Aulas desenvolvem competências e preparam jovens para a vida adulta

O professor Filipe Couto (de verde) e os alunos do nono ano (Foto: Divulgação)

Discutir o mundo, trocar vivências e debater a realidade são algumas atividades em sala

RIO — Foi-se o tempo em que os professores lecionavam somente disciplinas padrões do currículo escolar como Matemática, Português, Ciências… Hoje, as instituições buscam formar estudantes cada vez mais preparados para o futuro, para que possam se tornar adultos bem-sucedidos e saibam fazer um uso produtivo e criativo do conhecimento.

No Colégio pH, novas disciplinas trabalham competências emocionais e comportamentais nos ensinos fundamental e médio.

— A educação para o século XXI não pode se concentrar apenas na dimensão acadêmica. O jovem precisa ser estimulado a trabalhar em grupo, desenvolver empatia, não ter medo do erro, ser protagonista. Sem essas habilidades, a vida se torna mais difícil — explica Filipe Couto, diretor do Colégio pH das unidades de Botafogo.

No ensino fundamental, a escola oferece uma aula para discutir o mundo, trocar vivências, debater a realidade do aluno. No ensino médio, a rede implementou a disciplina Desenvolvimento de Competências Comportamentais.

— A ideia é promover exercícios e vivências com a utilização de ferramentas para que o aluno possa desenvolver suas competências — diz Couto.

A metodologia é simples: os estudantes são expostos a um problema que devem resolver. Sob a orientação de professores, eles são convidados a planejar seus passos e a explorar elementos de robótica, marcenaria e programação para criar hipóteses e protótipos. Nesse processo, começam a buscar maneiras para executar as tarefas, descobrindo o propósito que há no conhecimento. O retorno tem sido o melhor possível, segundo Couto.

— Os jovens são capazes de se desenvolverem integralmente e se interessarem pelos mais diversos temas se bem estimulados. Com orientação e autonomia, ganham maturidade mais rapidamente e fazem boas escolhas para si e para as pessoas que os cercam — diz o diretor.

X
conduta
conduta
conduta
conduta